Arte considerada patrimônio cultural da humanidade

Texto: Agência Andaluza del Flamenco | Tradução: Luiza Libardi

O flamenco é uma dos produtos culturais mais característicos do mundo. É o que os espanhóis chamam de “hecho total” (feito total), guardador de um sentido ao mesmo tempo social, econômico, cultural e filosófico; um testemunho de enraizamento de um povo em sua tradição cultural, que teve a princípio o papel de afirmação da identidade andaluza, e é ao mesmo tempo fonte de inspiração, de criação e de intercâmbio baseado na música e nos movimentos.
O flamenco representa um testemunho único de uma tradição cultural viva, e deste ponto de vista é apreciado em todo mundo.
Hoje o flamenco tem muitas faces e é executado de múltipals maneiras, quase tantas quantas sua quantidade de intérpretes. Tal como é visto hoje, em uma linha contínua entre a tradição de formas puras e a criação, entre o purismo e a vanguarda, entre o arcaico e o inovador.
O fato é que, na história conhecida do flamenco, cada sequência cumpriu uma função que correspondia à lógica e às necessidades de seu contexto, e todas as figuras chaves no cante, no baile ou na guitarra flamenca, se destacaram no campo da profissinalização ou, nos casos mais antigos, da semiprofissionalização, como criadoras de novos estilos e técnicas, um fenômeno também presente na música clássica e no jazz.